SBT é punido pela Justiça após praticar conduta discriminatória contra uma deficiente

606

Mesmo assim a moça conseguiu entrar, mas ao entrar no palco do programa, ela percebeu que não tinha rampas para cadeirantes e isso deixaria ainda mais difícil participar do programa. A moça precisou fazer uma procuração para mandar um representante no lugar dela.

A 22º Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo julgou o gesto da emissora como uma discriminação contra a moça. E por causa disso, uma indenização de R$ 30 mil foi imposta, a cadeirante além de não poder participar do Roda a Roda, ela também foi mandada para junto a plateia e o local onde a mulher ficou era inadequada para um deficiente físico.

- Anúncios -

A emissora informou que as instalações da emissora estão de acordo com as normas exigidas pelo Corpo de Bombeiros e pela Associação Brasileira de Normas Técnicas. A emissora ainda conta que a moça foi impedida por questão de segurança.

E aí, o que você achou deste texto? Não se esqueça de comentar e de compartilhá-lo com os seus amigos!