Bolsonaro diz que pegou gravações da portaria do condomínio, antes que fossem adulteradas

1456

A reportagem do Jornal Nacional, da emissora da Globo, mostrou, nesta terça-feira (29), que um porteiro do condomínio, onde Bolsonaro tem uma casa, revelou que, horas antes do assassinato acontecer, o ex-policial militar Élcio Queiroz, que é um dos principais suspeitos do crime, esteve no condomínio e disse que iria à casa 58, que pertence ao presidente Jair Bolsonaro, e que “seu Jair” atendeu ao interfone, autorizando a entrada

Porém, Queiroz seguiu para a casa de Ronnie Lessa, que é outro suspeito do caso.

- Anúncios -

Naquele horário, o presidente estava em Brasília, e há provas de que o mesmo participou de duas votações que aconteceram na Câmara.

Está gostando do texto? Clique no botão abaixo (“Continuar lendo”) para ver o resto do conteúdo!